DSC_2179.png

Trem de Galileo

Tendo-se um trilho, em sua maior parte horizontal e uma pequena parte inclinado; o trem formado um cano com uma boca alargada e rodas com rolamentos que tem atrito mínimo, é empurrado até a parte mais alta do trilho e solto, após engatilharmos a mola que impulsiona a esfera de metal dentro do cano. Da parte mais elevada do trilho até o ponto mais baixo, o trem tem movi acelerado, e na parte horizontal o movimento é (aproximadamente) retilíneo e uniforme. Quando o trem passa pelo ponto elétrico, a esfera é solta e impulsionada para cima descrevendo uma parábola para um referencial fixo no piso do laboratório. Para um referencial fixo no trem, a esfera descreve um movimento, em linha reta, de subida e descida. Isso acontece por que para um referencial estático a esfera sai do cano com velocidade que pode ser decomposta em duas componentes no eixo x e no eixo y; enquanto para um referencial posicionado no trem as velocidades horizontais, no eixo x, são iguais, fazendo com que a esfera só tenha um deslocamento vertical.

 

 

Esse experimento evidencia o princípio da independência dos movimentos postulado por Galileo Galilei.