DSC_2179.png

Película de Sabão

Quando a argola é mergulhada na água com sabão, percebemos que uma película fica na argola, e na presença da luz observamos a sua refração em partes especificas da película de sabão, formando repetidas vezes o espectro de luz visível, lembrando um arco-íris. 

 

Devido a ação da gravidade sobre a película de sabão, observa-se que a parte inferior da película terá uma espessura maior que a parte superior da própria.

 

Devido a variação da espessura da película entre estes dois pontos, em uma certa altura e para cada freqüência, a luz refletida entra em interferência com a luz que é primeiramente refratada e depois refletida, sendo que esta interferência pode ser destrutiva ou destrutiva em relação a onda refletida.

 

Toda a luz que conseguimos ver na reflexão é resultado de interferência construtiva, pois não conseguimos ver a luz que sofre interferência destrutiva. Já na parte intermediária da película, a espessura é um valor intermediário entre a parte inferior e a parte superior. Desta forma o atraso entre a onda refratada e a onda refletida ocasiona uma interferência construtiva, podendo então ser observada as cores do espectro.