DSC_2179.png

Tubo de Plasma

Ligando-se o motor da bomba de vácuo, inicia-se o retirada parcial do ar no tubo de vidro (tudo de Crockes). A bomba é capaz de reduzir a pressão a cerda de um centésimo de milímetro de mercúrio (0,01mmHg). Como o ar é formado em 78% de gás Nitrogênio (N2), este semi-vácuo é formado em sua maioria de N2, que por sua vez absorvem energia nesse processo devido ao aumento de energia através de uma diferença de potencial de aproximadamente 3.000 Volts. Os elétrons aumentam sua energia saltando para uma camada atômica superior (nível energético mais alto), mais distante do núcleo atômico. Como esta situação é instável, os elétrons voltam para sua camada original emitindo energia em forma de luz. No caso do N2, a frequência de vibração gera ondas eletromagnéticas onde visualizamos a cor púrpura.